Quem veio primeiro?

Ah, o dilema de causalidade! Qual foi o evento responsável pelo outro? Do ovo surgiu a galinha ou a galinha surgiu do ovo? Essa dúvida está na humanidade desde os tempos de Aristóteles.

Mas nem tudo é uma questão de causa e efeito, mesmo que pareça clara a ligação cronológica entre ambos, falácia conhecida como Post Hoc Ergo Propter Hoc. David Hume, o filósofo escocês, já falava sobre essa nossa tendência de criar uma expectativa de que quando o primeiro evento ocorre, o segundo seguirá. Aqui veremos 4 criações humanas, cuja ordem que foram inventadas é completamente contra-intuitiva, por acreditarmos na causalidade. Além disso, como não poderia faltar, darei a possível resposta para a clássica disputa entre os famigerados itens fasianídeos.

Então, quem você acha que surgiu primeiro?

O fax ou o telefone?

O esperado: Bem, o fax TEM um telefone! Só pode ter vindo depois!

A realidade: Sim, o fax moderno (se é que isso ainda existe) utiliza a linha telefônica. Mas o fax é, por si só, um meio de comunicação e, por incrível que pareça, veio antes do telefone. Suas origens são independentes.

A tecnologia do primeiro fax é bem interessante, foi patenteado em 1843 por Alexander Bain, quase 30 anos antes do telefone e era basicamente um telégrafo que copiava a mensagem (ao invés de dar aquele trabalho todo com código Morse). A idéia era ter 2 máquinas (transmissora e receptora) com pêndulos se movendo simultâneamente (Bain era um relojoeiro amador). A transmissora teria uma stylus que passaria pela mensagem original, transcrita em algum metal, de forma que, ao encostar na mensagem, fecharia o circuito. Lá na receptora, haveria um papel com uma solução de ferrocianeto de potássio que, com eletricidade, fica preto. Ou seja, quando a transmissora “lia” a mensagem, a receptora “pintava” o papel de preto, como uma impressão. A primeira máquina de fax comercializada foi em 1860 (ainda antes do telefone) e era esse monstrinho aí:

Acho que ta mudo

Essa máquina foi usada como comunicação entre Paris e Lyon, a 392.7 km de distância.
10 anos depois dessa engenhoca, em 1870, o telefone foi inventado por 2 pessoas: Graham Bell e Elisha Gray. Bell patenteou primeiro e é considerado o inventor.
O fax moderno, utilizando a transmissão via telefone, foi apenas em 1964, patenteado e comercializado pela Xerox.

O palito de fósforo ou o isqueiro?

O esperado: Fósforos são claramente mais primitivos que isqueiros, um palito de madeira com a ponta que acende ao ser “riscada” só pode ter vindo antes de um objeto complexo com uma pedra, combustível, roda…

A realidade: Essa complica um pouco, afinal quando um palito com fogo na ponta passou a ser considerado um fósforo e quando pedra faiscando num combustível passou a ser isqueiro?

Em 577, na China, existia um pedaço de madeira embebida em enxofre que se acendia. O problema é que era necessário faísca ou fogo para acende-la, o que nos faz pensar se era um palito de fósforo (sim, não estou falando do elemento químico P, Fósforo, mas esse é o nome popular que foi dado ao palito em português, podemos considerar o nome).

As primeiras armas de fogo utilizavam um sistema muito semelhante à um isqueiro, com uma pedra que fazia faísca e inflamava a pólvora, gerando uma explosão que atirava o projétil. No séc. 16 foram feitas modificações nessas armas de forma que pudessem ser usadas como isqueiros.

Então qual dessas duas histórias considerar? Vamos nos facilitar e ver a definição de cada uma das máquinas:

[Palito de] Fósforo:
Substantivo masculino

1. Dispositivo feito de madeira, papel ou pavio, com a ponta revestida com produtos químicos que inflamam com o atrito contra uma superfície rugosa ou seca.

Isqueiro:
Substantivo masculino

1. Dispositivo mecânico usado para acender fogueiras, cigarros, charutos ou cachimbos.

A partir dessas definições, nossa história de isqueiros e armas de fogo parece mais precisa. Podemos dizer, então, que o isqueiro veio primeiro. Não te convenci?

Então vamos para os dados históricos com data:
1826, o inglês John Walker inventa o primeiro palito de fósforo de verdade, aquele que você fricciona contra uma superfície e ele acende. 5 anos depois foi aperfeiçoado pelo francês Charles Sauria, utilizando o elemento químico Fósforo. Funcionava tão bem que as vezes eles acendiam mesmo quando você não queria. Os fósforos de segurança, que são os permitidos aqui no Brasil, têm o elemento químico P na caixa, além de areia e pó de vidro, para gerar atrito. No palito têm clorato de potássio, que libera bastante oxigênio, e uma camada de parafina que funciona como combustível e mantém a chama. Sim, o fósforo fica na caixa e não no palito.

No caso do isqueiro, o alemão chamado Johann Wolfgang Dobereiner (mais alemão que isso, impossível) é considerado seu inventor. Funcionava com uma reação de Zinco com Ácido sulfúrico, produzindo gás Hidrogênio. A ignição desse gás era catalizada pelo metal Platina.

Quando foi isso? 1823, 3 anos antes do fósforo. Ponto pro isqueiro.

O ovo (de galinha) ou a galinha?

O esperado: Bem, uma Galinhassaura pôs um ovo diferente dos outros. Desse ovo nasceu uma Galinhassaura feia, diferente das irmãs. Até que, um dia, ela cresceu e se tornou uma bela galinha.
De acordo com a teoria da evolução, dois seres se cruzam e geram um ser levemente diferente. No caso, geraram um ovo que deu origem à galinha. Então, tudo leva a crer que o ovo veio primeiro.

A realidade: Então, Deus disse: “Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus.” E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. – Gênesis 1:20-21.
Ok, brincadeira.

Foi descoberto em 2010 que, para criar as cascas dos ovos, é preciso uma proteína que é encontrada exclusivamente nos ovários das galinhas. Sem essa proteína o ovo não é mais de galinha, na verdade nem ovo mais ele é, pois não teria casca! Então a galinha veio primeiro. Caso você queira saber mais sobre essa proteína, seu nome é ovocledidin-17 e os cientistas estavam estudando-a não para saber quem veio primeiro, e sim entender como o ovo é formado, de forma que pudéssemos aplicar esse estudo, por exemplo, na medicina com ossos sintéticos.

Mas calma, isso não é exatamente uma prova, é apenas uma evidência. Ovos existem na natureza desde muito antes das galinhas, o que torna completamente possível outro estudo mostrar conclusões contrárias. Pelo menos, pros defensores da galinha nessa disputa, o argumento da proteína é bem melhor que “Deus que era bom”.

No próximo post sobre quando algo foi criado, veremos certas invenções que foram feitas muito depois de sua necessidade ou com um motivo completamente diferente do que usamos hoje, então não deixe de voltar! Mas e você? Conhece algum caso como os mostrados? Deixe um comentário contando!

Anúncios

Um Comentário

  1. Pingback: Quando veio o segundo? | Mira Machina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: